Permanen visas to BrazilVisas para os estrangeiros Home | Como chegar | Contatos

Imigracao para Brasil

Constituicao de empres no Brasil

Documentos para os extrangeiros no Brasil

Legalisacao dos empregados extrangeiros no Brasil

Servicos

Parceiros

Contact Us

Visto Brasil
 

Map

Tipos de vistos no Brasil

Permanencia no Brasil

Naturalização dos estrangeiros

Reunião familiar

Visto Brasil - Argentina

Nacionalidade dos filhos

Visto de trabalho

Visto de investidor

 

 

 

 

 

A sua advogada no Brasil na área de imigração e negócios internacionais.

Visto Permanente

O Visto Permanente (VIPER) dá ao estrangeiro o direito de morar e trabalhar no Brasil indefinidamente. As formas mais comuns de obtenção de Visto Permanente são:

1) Visto, baseado em casamento com um(a) brasileiro(a) (pode ser solicitado após dois anos de casados)

2) Visto, baseado em ter filho em território brasileiro.

3) Visto, baseado em investimento de RS 150.000,00 (concessão de visto do investidor permanente ao estrangeiro que pretenda fixar-se no Brasil com a finalidade de investir recursos próprios de origem externa em atividades produtivas, condicionada a comprovação de investimento, em moeda estrangeira, em montante igual ou superior, a RS$ 150.000,00 (aproximadamente oitenta mil US dólares). Entretanto a mesma resolução diz que o Conselho Nacional de Imigração poderá autorizar a concessão de visto permanente para estrangeiro cujo projeto de investimento contemple no mínimo dez novos empregos, mediante a apresentação de plano de absorção de mão-de-obra brasileira, para o período de três anos, mesmo que o montante do investimento seja inferior a RS 150.000,00. O estrangeiro não precisa necessariamente abrir uma empresa - há a opção de colocar esse dinheiro numa empresa já existente e virar um sócio cotista. O estrangeiro também pode usar essa forma de obtenção de visto de investidor se no passado já investiu RS 150.000,00 no país).

4) Viso, baseado no direito de transformar um visto Temporário de Trabalho em visto Permanente (após 4 anos de visto Temporário)

5) Visto Baseado em aposentadoria estrangeira (para maiores de 50 anos e com recebimentos mensais superiores a R$6.000,00).

Outras formas menos comuns de se conseguir visto Permanente são:

1) Baseado na indicação de cargo de Diretor Estatuário em empresa brasileira.

2) Visto, baseado no caso de uma empresa estrangeira ter uma filial ou subsidiária no Brasil, e pretender transferir um diretor estatutário ou gerente para a empresa brasileira, desde que a empresa tenha RS$ 600.000 de investimentos estrangeiros registrados perante o Banco Central do Brasil, ou RS$ 600.000 com obrigação de criar pelo menos 10 postos de trabalho para os brasileiros.

3) Visto baseado em pedidos de asilo ou auxílio a refugiados.

4) Visto, baseado no direito de transformar um visto Temporário na condição de professor, cientista, técnico ou pesquisador de alto nível

5) Visto, baseado em reunião familiar.
O lado prático...

Se desejar obter o Visto Permanente, mas não se enquadra em nenhuma das situações acima mencionadas - ou seja, você não é cientista, aposentado, padre, refugiado político, não trabalha em multinacionais e não quer casar com um(a) brasileiro(a) e nem ter um filho nascido no país - a melhor opção é aproveitar o direito de obter esse visto baseado em investimento no país (RS 150.000,00 ou mais). É muito difícil diferenciar a compra de um imóvel para finalidade residencial de um imóvel para finalidade comercial (como pousada por exemplo). Há advogados especializados nesse assunto.

Cidadãos de países que o Brasil possui tratamento diferenciado (Portugal, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai) têm facilidades especiais para obtenção de vistos.

Para obter mais informação sobre obtenção de vistos permanentes no Brasil, por favor entrem no contato conosco. A tramitação desses tipos de visto acontece nos ministérios brasileiros, e não em consulados no exterior.

 Os vistos temporários

 Atualmente, os portadores de Passaporte Diplomático não necessitam de nenhum tipo de visto ou autorização para ingressar em território nacional brasileiro, se forem provenientes dos seguintes países: Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Colômbia, Dinamarca, Equador, Espanha, Grã-Bretanha/Reino Unido, Grécia, Irlanda, Israel, Itália, Luxemburgo, Noruega, Ordem S. M. Malta, Paraguai, Peru, Portugal, San Marino, Senegal, Suécia, Suíça, Tunísia, Uruguai e Vaticano. Mas se forem oriundos de países como África do Sul, Albânia, Angola, Armênia, Barbados, Bolívia, Bulgária, Cabo Verde, Camarões, Chile, Coréia do Sul, Costa do Marfim, Costa Rica, Croácia, Egito, El Salvador, Eslováquia, eslovena, Finlândia, França, Gabão, Guatemala, Guiné Bissau, Honduras, Hungria, Índia, Islândia, Malásia, Marrocos, Moçambique, Namíbia, Nova Zelândia, Países Baixos/Holanda, Panamá, Polônia, República Dominicana, República Checa, Romênia, Rússia, S. Tomé e Príncipe, Suriname, Tailândia, Trinidad e Tobago, Turquia, Ucrânia, Venezuela e Vietnam, tem direito aquela autorização temporária, de até 90 dias, para entrada e permanência sem o visto. Se vier das Filipinas ou de Cuba, pode ficar até 180 dias sem visto; e por 30 dias, se for da Guiana ou da China.

Já os possuidores de Passaporte Oficial ou Passaporte de Serviço ingressam livremente no País se forem de: Alemanha, Bélgica, Dinamarca, Grã-Bretanha/Reino Unido, Grécia, Irlanda, Luxemburgo, Noruega, Ordem S. M. Malta, Portugal, San Marino, Senegal, Suíça e Vaticano. E nele podem permanecer durante até 90 dias sem o visto, se vierem de: África do Sul, Albânia, Argentina, Armênia, Barbados, Bolívia, Bulgária, Cabo Verde, Camarões, Chile, Colômbia, Coréia do Sul, Costa do Marfim, Costa Rica, Croácia, Egito, El Salvador, Equador, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Finlândia, França, Gabão, Guatemala, Guiné Bissau, Honduras, Hungria, Índia, Islândia, Israel, Itália, Malásia, Marrocos, Moçambique, Namíbia, Nova Zelândia, Países Baixos/Holanda, Panamá, Paraguai, Polônia, República Dominicana, República Checa, Romênia, Rússia, São Tomé e Príncipe, Suécia, Suriname, Tailândia, Trinidad e Tobago, Turquia, Ucrânia, Uruguai, Venezuela e Vietnam.

Por 30 dias, se forem provenientes da China ou da Guiana; e durante até 180 dias, para os visitantes originários da Áustria, Filipinas, Peru e Tunísia.

Aos visitantes que estejam a viajar com Passaporte comum, a turismo, a entrada e permanência durante até 90 dias será permitida se forem procedentes dos seguintes países: África do Sul, Alemanha, Andorra, Argentina, Áustria, Bahamas, Barbados, Bélgica, Bolívia, Chile, Colômbia, Coréia do Sul, Costa Rica, Dinamarca, Equador, Eslovênia, Espanha, Filipinas, Finlândia, França, Grã-Bretanha/Reino Unido, Grécia, Hungria, Irlanda, Islândia, Israel, Itália, Liechtenstein, Luxemburgo, Malásia, Marrocos, Mônaco, Namíbia, Noruega, Nova Zelândia, Ordem S. M. Malta, Países Baixos/Holanda, Panamá, Paraguai, Peru, Polônia, Portugal, Rússia, San Marino, Suécia, Suíça, Suriname, Tailândia, Trinidad e Tobago, Tunísia, Turquia, Uruguai e Vaticano. Porém, os turistas oriundos de: Alemanha, Angola, Armênia, Bulgária, Cabo Verde, Camarões, China, Costa do Marfim, Croácia, Cuba, Egito, El Salvador, Eslováquia, Gabão, Guatemala, Guiana, Guina Bissau, Honduras, Hong Kong, Índia, Moçambique, República Dominicana, República Checa, Romênia, Rússia, São Tomé e Príncipe, Senegal e Vietnam, invariavelmente devem solicitar o visto no seu próprio país.

Para turistas a passeio provenientes da Venezuela, a entrada e permanência no País é permitida por até 60 dias, sem necessidade de visto.

Aos visitantes portadores de Passaporte comum, mas que estejam a viajar a negócios, é permitida a entrada e permanência no Brasil durante até 90 dias sem o visto, desde que sejam originários dos seguintes países: África do Sul, Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Chile, Colômbia, Coréia do Sul, Costa Rica, Dinamarca, Equador, Eslovênia, Espanha, Filipinas, Finlândia, França, Grã-Bretanha/Reino Unido, Grécia, Hungria, Irlanda, Islândia, Israel, Itália, Luxemburgo, Marrocos, Mônaco, Noruega, Nova Zelândia, Ordem S. M. Malta, Países Baixos/Holanda, Paraguai, Peru, Polônia, Portugal, Rússia, San Marino, Suécia, Suíça, Suriname, Tailândia, Trinidad e Tobago, Tunísia, Turquia, Uruguai e Vaticano. No entanto, se vierem de: Albânia, Andorra, Angola, Armênia, Bahamas, Barbados, Bolívia, Bulgária, Cabo Verde, Camarões, China, Costa do marfim, Croácia, Cuba, Egito, El Salvador, Eslováquia, Gabão, Guatemala, Guiana, Guina Bissau, Honduras, Hong Kong, Índia, Liechtenstein, Malásia, Moçambique, Namíbia, Panamá, República Dominicana, República Checa, Romênia, Rússia, São Tomé e Príncipe, Senegal, Ucrânia, Venezuela e Vietnam, deverão fazer o pedido de visto no seu país de origem, antes da partida.

Alguns países não mantem relações diplomáticas com o Brasil. Sendo assim, os Passaportes Diplomáticos e os Oficiais, ou de Serviço, não são aceites, e o visto é concedido apenas a visitantes em viagem de turismo ou de negócios, sobre “laissez-passer” brasileiro. Os países inseridos nesse grupo são: Butão, República Centro Africana e Taiwan.

Para os países indicados abaixo, é indispensável o preenchimento do Formulário de Pedido de Visto - independentemente do tipo de passaporte e da finalidade da viagem -, antes da partida do seu país de origem. São eles: Afeganistão, Antígua e Barbuda, Arábia Saudita, Argélia, Austrália, Azerbaijão, Bangladesh, Bahrain, Belarus, Belize, Benin, Bósnia, Botsuana, Brunei, Burkina Faso, Burundi, Camboja, Canadá, Catar, Cazaquistão, Chade, Chipre, Singapura, Comores, Congo, República Democrática do Congo, Ilhas Cook, Coréia do Norte, Djibuti, Dominica, Emirados Árabes, Eritreia, Estados Unidos, Estónia, Etiópia, Ilhas Fiji, Gâmbia, Gana, Geórgia, Granada, Guiné, Guiné Equatorial, Haiti, Iémen, Indonésia, Irão, Iraque, Jugoslávia/Sérvia e Montenegro, Jamaica, Japão, Jordânia, Ilhas Kiribati, Kuwait, Laos, Lesoto, Letônia, Líbano, Libéria, Líbia, Lituânia, Macau, Macedônia, Madagascar, Malavi, Ilhas Maldivas, Mali, Malta, Ilhas Marianas, Ilhas Marshall, Ilhas Maurício, Mauritânia, Micronésia, Moldávia, Mongólia, Myanmar/Birmânia, Nauru, Nepal, Nicarágua, Níger, Nigéria Omã, Autoridade Palestina, Papua/Nova Guiné, Paquistão, Quênia, Quirguízia, Ruanda, Ilhas Salomão, Samoa Ocidental, Santa Lúcia, São Cristóvão e Nevis, São Vicente e Granadinas, Serra Leoa, Ilhas Seychelles, Síria, Somália, Sri Lanka, Suazilândia, Sudão, Tadjiquistão, Tanzânia, Timor Leste, Togo, Tonga, Turcomenistão, Ilhas Tuvalu, Uganda, Uzbequistão, Vanuatu, Zâmbia e Zimbábue.

Em caso de dúvida sobre a obtenção de visto para o ingresso no Brasil, entre em contato com o Consulado Brasileiro local ou o mais próximo do seu local de origem.

As informações acima apresentadas sobre os vistos temporários estão sujeitas a mudança, servindo apenas como orientação geral preliminar para viajantes estrangeiros. Ao planear uma viagem de turismo ou de negócios, é indispensável consultar as representações diplomáticas do Brasil no seu país.

Contatos:

+ 55 (62) 8422-2576.
+ 55 (62) 8124-3434

Dra Solange – Advogada.

Tradutor idioma russo

ceo@advogadogoiania.com.br

 

Os serviços da advocacia, inclusive na área da imigraçao e legalização dos estrangeiros em Brasil, nas cidades Goiânia, Brasília, Anápolis e outros.

A companhia

Advogados

Ramos da atuação

Novidades

Contatos

Contact Us

  

Buscando os serviços de vistos e outra assessoria para os estrangeiros no Brasil? Você esta no lugar certo!

Tags: visa, visto, Brasil, Brazil, permanente, estrangeiro, casamento, homologação de sentença estrangeira, execucão de sentença estrangeira, legalização de documentos, perceiros tardução de documentos.